1

1
Where I've Been

2

2
Follow @Instagram

3

3
Blogs I'm Reading

Fui ver a estrelas à Serra da Freita


No passado fim de semana, participei num workshop de Astrofotografia, ou como fotografar as estrelas, organizado pelos Trilhos da Terra. O local escolhido foi a Serra da Freita, serra muito querida para mim pois tenho imensas recordações de infância de pique-niques e passeios de família por lá.

A noite escolhida não poderia ter sido melhor. Um céu fantástico com muitas estrelas, zero nuvens e nem estava assim tanto frio.. Ok, morri de frio na mesma, especialmente nas horas da madrugada quando a temperatura baixou mesmo. Mas diria que para uma noite passada na serra nem estava assim muito frio. 

O nosso ponto de encontro foi no Parque de Campismo do Merujal e a partir daí fomos de carro até vários spots na serra. Engraçado será dizer que já conhecia aqueles sítios todos de cor mas nunca imaginei um dia estar lá àquelas horas da noite a fotografar.

Antes de começar a fotografar, é-nos sempre dada uma espécie de aula teórica (esta foi uma das melhores de sempre, estávamos todos em círculo no meio do nada, no escuro, nem sequer nos víamos uns aos outros, apenas com as estrelas a brilhar no céu) em que nos são explicados os objetivos, a metodologia, as configurações necessárias na câmara fotográfica e certas dicas que ajudam sempre numa ou noutra situação mais difícil. 

Eu pensava que iria ser um bicho de sete cabeças, e afinal fotografar as estrelas está mesmo ao alcance de todos. 


O que precisam
  • Uma máquina fotográfica digital reflex
  • Uma lente de preferência grande angular (entre os 10 e 24mm)
  • Um tripé
  • Um cabo disparador ou usar o modo temporizador da máquina 
  • Lanternas
  • Roupa quente, comida, bebida, café!

Onde e quando?
Até podem conseguir fotografar as estrelas no vosso jardim ou perto de casa. Mas se quiserem os melhores resultados, vão ter que se deslocar para um local escuro, longe de qualquer fonte de luz para evitar poluição luminosa nas vossas fotos. Escolham um local com uma vista ampla como um campo ou um lugar alto. 
Também é necessário ter em conta as fases da lua. Nem todas as noites do mês são propícias para fotografar as estrelas. A lua também constitui uma fonte de luz indesejada e portanto as melhores noites para fotografar são as noites que antecedem e seguem as noites de lua nova.

Configurações da máquina
  • Obrigatório usar a máquina em modo manual.
  • Selecionar o máximo de abertura que a lente possuir.
  • ISO a 1600 (no máximo dos máximos a 3200).
  • Tempo de exposição - geralmente um tempo de exposição entre 15 a 20 segundos é suficiente.
  • Estabilizador OFF - quase todas as lentes têm estabilizador de imagem (IS). Desnecessário visto que vamos fotografar num tripé.
  • Usar o foco manual - no escuro, a máquina não vai conseguir focar sozinha. Existem várias formas para focar no escuro. A que mais gosto de fazer é usar uma lanterna e apontar para algo que esteja longe, uma árvore ou uma pedra, e usar o foco automático. Assim que a máquina focar, mudar para o modo foco manual para "bloquear" o foco naquela posição. 
  • Quando se usam tempos longos de exposição, qualquer toque na máquina vai fazer com a fotografia fique tremida, daí ser essencial o uso de um cabo disparador. Para quem não tiver, basta usar o temporizador da máquina. 

18 mm
f/3,5 - 30s
ISO 1600

Se forem criativos, com tempos de exposição desta ordem, podem fazer efeitos giros com lanternas. A imaginação não tem limite!


E os star trail?


Um star trail consiste em fotografar o aparente movimento das estrelas devido à rotação da terra. É muito simples de fazer. As configurações são as mesmas que as referidas em cima à excepção que o tempo de exposição terá de ser de 30 segundos e a máquina terá que estar em modo de disparos contínuos de modo a que tire fotos de 30 segundos continuamente, sem parar. Por quanto tempo? Isso depende do gosto de cada um, mas geralmente um tempo mínimo de 30 minutos é necessário para se ter um star trail jeitoso. Nesta situação um cabo disparador torna-se obrigatório pois permite bloquear o botão de disparo e assim deixar a máquina a fazer o seu trabalho durante o tempo que for preciso sem termos que lá estar a disparar. Dá para tirar uma soneca ;)


Ao fim de 30 minutos, obtemos uma média de 60 fotos que depois são juntadas no computador com ajuda do programa StarStax e obtemos assim este efeito que podem ver nas fotos. Altamente, certo?

5 comentários

  1. Que fotos lindas! :O
    Parece mágica, parabéns pelo belo trabalho!
    Beijos,
    Juliana.
    http://www.fabulonica.com/

    ResponderEliminar
  2. Adorei a informação, um dia destes vou experimentar! O resultado ficou fantástico. Agora só preciso de arranjar uma reflex :)

    ResponderEliminar
  3. Que fotos espectaculares! Fui há uns tempos experimentar algo semelhante, mas sem um céu tão limpo assim fica difícil. Caramba, estou aqui colada às fotos! Obrigada por partilhares!

    Jiji

    ResponderEliminar
  4. As fotos ficaram mesmo deslumbrantes! Tenho de seguir estes passos, adorava experimentar :)

    *SORTEIO DO LIVRO EPIC BLOG*

    ResponderEliminar